terça-feira, dezembro 11

Alagoinhas: Agente comunitária de saúde é presa acusada de chamar guarda municipal de "macaco"


Uma agente comunitária de saúde, identificada como Darcijane Lima Carvalho, foi presa acusada de injúria racial (preconceito).
O crime aconteceu na rua Dr. João Dantas, em uma praça no bairro de Santa Terezinha, em Alagoinhas, na manhã desta quarta-feira (07). Segundo a polícia, ela não gostou de uma operação que estava ocorrendo por parte da Secretaria de serviços públicos em uma barraca, que estava em situação irregular.
No momento que os funcionários da secretaria estavam retirando o telhado de metal do estabelecimento, ela ficou exaltada e passou a chamar um Guarda Municipal de “macaco guaxinim”.
O ato  ocorreu no momento que o guarda municipal registrava fotos da operação. Revoltada, a acusada ainda se dirigiu a outros guardas e bradou que os mesmos eram um “bando de macacos, e que não passavam de guardinhas de merda”. O diretor de serviços públicos Gleyser Soares que estava no local, de imediato acionou a polícia militar. Policiais se deslocaram e prenderam a agente comunitária.
Darcijane que não é a proprietária da barraca e apenas vizinha, foi encaminhada para o Complexo Policial de Alagoinhas, onde foi autuada em flagrante pelo delegado plantonista Marcel Alves. A acusada é lotada na Secretaria municipal de saúde, e trabalha na Unidade de Saúde da Família, situada no bairro de Santa Terezinha.  
A prefeitura municipal de Alagoinhas, nesta quarta-feira (07), emitiu nota de repúdio contra a atitude da agente de saúde. Confira abaixo:

As informações são do Site Luciano Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *