terça-feira, dezembro 11

Colégio lança projeto socioeducativo para comunidade do Barreiro


O Colégio Estadual Deputado Luís Eduardo Magalhães, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) , deu início neste domingo (6) ao projeto Da Escola para o Mundo. Pensado pela professora Maria de Lurdes Ramos, em conjunto com os estudantes, o projeto será implementado em caráter experimental e deve ser expandido para outras escolas do município.

Sempre nos finais de semana, a escola estará aberta para que alunos, pais e membros da comunidade do Barreiro possam se engajar em oficinas culturais e atividades socioeducativas. Através da SEMAS, o projeto terá o suporte de uma assistente social e uma psicóloga. “Nosso objetivo é aproveitar toda a experiência da professora Lurdes e ampliarmos esse projeto. Não nos importa se o colégio é estadual ou municipal, o apoio da SEMAS estará sempre onde a população solicitar”, declarou o secretário Alfredo Menezes.

“Já realizamos algumas ações pontuais, mas é a primeira vez que temos apoio da Prefeitura para isso. Nosso objetivo maior é diminuir o risco de vulnerabilidade social dos jovens da comunidade aqui do Barreiro, mostrando para eles que há outros caminhos possíveis”, explica a professora Maria de Lurdes.

Além de geração de renda e orientação profissional, teatro, música, esporte e artesanato foram alguns dos assuntos que os os próprios estudantes já sinalizaram como temas de interesse para as oficinas. No dia 20 de agosto, um domingo, o colégio irá abrir novamente as portas para a comunidade, com a palestra “A importância da família na formação humana integral”.

Escola premiada

Dos seis projetos socioeducacionais desenvolvidos no Colégio Deputado Luís Eduardo Magalhães, três já foram premiados em feiras de ciências. Um deles é o Projeto Social Escolar de Educação Digital (PROCEED), que recebeu o segundo lugar na Feira Nordestina de Ciência e Tecnologia (FENECIT), se credenciando para duas outras importantes feiras nacionais.

“Na disciplina da professora Lurdes, tivemos a ideia de dar aulas de informática nós mesmos, aqui no colégio. Começamos dando reforço aos outros alunos do ensino técnico de Informática, expandimos para as outras séries e hoje atendemos também jovens e adultos do Barreiro”, conta Deise Reis, 18 anos. Deise é uma das ex-alunas que ministra as aulas de informática, desde o seu 2º ano do Ensino Médio, e esteve presente no encontro para compartilhar experiências com os alunos presentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *