sábado, novembro 17

Sem acordo, lojas fecham no Dia das Crianças; prejuízo previsto é de 10%

Ainda sem acordo de convenção coletiva assinado para abertura de lojas do comércio e shoppings de Salvador, durante o feriado da próxima sexta-feira (12), Dia das Crianças, entidades ligadas ao setor preveem prejuízos de 10% nas vendas deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

A convenção que determinava regras de trabalho dos comerciários venceu no dia 28 de fevereiro, por isso o Sindicato dos Comerciários entrou com ação judicial para os empregados não trabalharem domingos e feriados, até a assinatura da nova convenção.

Decisão de 5 de outubro do Tribunal Regional do Trabalho na Bahia (TRT-BA) proibiu o comércio e shoppings de abrirem aos domingos e feriados na capital, com multa de R$ 1 mil para cada empregado que atuasse nestes dias.

A decisão vale apenas para os trabalhadores dos shoppings. São cerca de 120 mil empregados em 12 mil lojas em Salvador. O CORREIO não conseguiu contato com o Sindicato dos Comerciários para comentar o assunto.

Segundo informou nesta terça-feira (9) o Sindilojas, que representa a classe patronal, o texto sobre a nova convenção já foi assinado e entregue ao Sindicato dos Comerciários para que seja assinado, contudo isso ainda não ocorreu.

Crescimento maior
Mesmo diante do impasse sobre a abertura de lojas dos shoppings no feriado, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Salvador espera crescimento de 3% nas vendas do Dia das Crianças em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo dados da instituição, o tíquete médio para o período será de R$ 90. A previsão leva em conta o cenário econômico do país, análise de mercado e a proximidade das vendas de fim de ano.

Sobre o cenário político e econômico, Nunes diz que “há alguma incerteza provocada pelo período eleitoral, mas o varejo considera o conjunto incluindo a proximidade com o pagamento do 13º salário, e o leve aumento do PIB e do emprego”.

Nunes observou que o último trimestre do ano tem força pela tradição e por reunir outras datas importantes, como a Black Friday e o Natal. “O lojista precisa realmente focar na atração do cliente, oferecendo facilidades, promoções e atendimento qualificado”, afirmou.

Data importante do calendário de varejo, o Dia das Crianças tem forte apelo em setores como os de brinquedos, eletrônicos, jogos, roupas e calçados infantis. Têm destaque artigos como celulares, tablets, videogames e brinquedos de controle remoto.

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *