terça-feira, maio 21

Artista de rua baleado e esfaqueado em Salvador é enterrado sob comoção: ‘Muito querido pela comunidade’

O artista de rua que morreu após ser baleado e esfaqueado, na localidade do Quilombo, em São Tomé, no subúrbio de Salvador, foi velado e enterrado na tarde desta sexta-feira (15), no Cemitério Municipal de Paripe.

Os familiares e amigos de Milton Pereira dos Santos, de 50 anos, se despediram do artista sob forte comoção. Pai da vítima, Florisvaldo dos Santos falou sobre a perda do filho.

“O sentimento é o pior. Para mim é uma perda muito de repente. Eu não queria passar por isso, mas tenho que aceitar. Está nas mãos de Deus”, disse.

Prima da vítima, Joseane dos Santos contou que a família ainda não sabe o que aconteceu.

“A polícia não sabe, a gente ainda não sabe também. Fomos chamados para ir lá na rua onde ele foi morto, mas quando a gente chegou lá, já tinha acontecido. A gente não tem suspeita nenhuma do que pode ter acontecido, nem de quem fez isso”, relatou.

Joseane disse ainda que Milton era uma pessoa conhecida no bairro e fazia trabalhos na comunidade.

“Meu primo era muito querido pela comunidade. Fazia atividades sociais. Agora mesmo ele ia fazer um bloquinho de carnaval para as crianças, que não deve ter mais”, disse.

 

Segundo os familiares, Milton era da cidade de Alagoinhas e deixa uma filha de 17 anos, que mora no estado de São Paulo com a mãe.

Caso

Milton Pereira dos Santos foi atacado na noite de quarta-feira (14), na Rua Eduardo Doto, que fica no bairro de São Tomé de Paripe.

Segundo a Polícia Civil, as investigações apontam que a motivação do crime foi um desentendimento por causa de uma carga de cimento de uma fábrica que fica no bairro.

A vítima estava construindo um restaurante em São Tomé, mas ainda não há informações sobre as circunstâncias da briga.

A polícia informou, ainda, que Milton Pereira foi morto após uma briga com três homens, que ainda não foram identificados.

Milton era artista de rua e ficou conhecido no bairro de Paripe por trabalhar travestido de “Nega Maluca”, em eventos e em panfletagem de supermercados.

 

FONTE: G1 BA 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *