terça-feira, março 19

Bahia dá vexame e perde para o Sergipe na Fonte Nova

Tricolor se complicou na Copa do Nordeste (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Sonolento, chato, ruim. Esses são alguns dos adjetivos que podem ser usados para explicar o desempenho do Bahia na derrota por 1×0 para o Sergipe, lanterna do Grupo A, na noite desta quarta-feira (13), na Fonte Nova, pela Copa do Nordeste. O resultado deixou o técnico Enderson Moreira em situação ainda mais delicada em relação ao torcedor, que protestou bastante.

Na classificação, o Esquadrão estacionou nos nove pontos e pode deixar o G4 do Nordestão no complemento da rodada. Já o Sergipe conquistou o primeiro triunfo em seis jogos e, com três pontos, mantém viva a chance de classificação para as quartas de final.  

Pressionado pela torcida e precisando de uma atuação convincente, Enderson optou por uma escalação mais ofensiva, com Ramires recuado ao lado de  Douglas Augusto, e Arthur Caíke formando o trio de ataque com Artur e Gilberto. Logo aos cinco minutos, o tricolor teve a primeira chance. Gilberto recebeu lançamento dentro da área e chutou forte, mas mandou para fora.

Depois disso, o tricolor voltou a esbarrar nos velhos problemas. Apesar de ter mais volume, o Bahia não conseguia criar chances claras e pouco incomodava o goleiro Erivelton. Do outro lado, o Sergipe passou a se soltar mais e gostar da partida.

O Esquadrão só conseguiu chegar com perigo de novo aos 25 minutos. Artur recebeu bom passe de Arthur Caíke na entrada da área, levou a marcação e bateu colocado. A bola explodiu na trave.

O desempenho do Bahia deixou a torcida impaciente. Aos 31 minutos, Arthur Caíke aproveitou erro da defesa sergipana e arriscou de fora da área, mas mandou para fora. O atacante também não conseguiu aproveitar a bola cruzada na área e perdeu a chance de abrir o placar.

Ao apito final para o intervalo, muitas vaias e protestos das arquibancadas.

Castigo no fim
Determinado a mudar o panorama, o Bahia voltou para a segunda etapa com Guilherme no lugar de Shaylon. Com apenas um minuto, Artur recebeu dentro da área, cortou o marcador e chutou forte, só que o goleiro Erivelton fez a defesa. Na sequência foi a vez de Arthur Caíke receber cruzamento de Gilberto e mandar de cabeça. Erivelton salvou outra vez. 

O goleiro do Sergipe passou a ser o grande nome da partida. Erivelton voltou a aparecer bem em dois lances envolvendo o atacante Artur. No primeiro ele fez boa defesa após o jogador tricolor receber livre na área. Depois, evitou o gol em cabeçada do camisa 98. 

O tempo ia passando, o gol não chegava e na arquibancada a impaciência aumentava. Enderson sacou Arthur Caíke e coloucou Rogério. No primeiro lance, o atacante mandou a bomba de fora da área e parou em Erivelton. 

A situação, que era ruim, ficou ainda pior aos 33 minutos. Em um dos raros momentos de ataque, o Sergipe cobrou escanteio na área e Júnior Batata, de pucheta, fez 1×0 para o alvirrubro. O gol foi o estopim para o torcedor voltar a protestar contra Enderson Moireira. 

Desgorganizado, o Bahia tinha dificuldades para pressionar o Sergipe e não conseguia reagir. A chance do empate caiu nos pés de Rogério. Depois do bate-rebate na área, o atacante recebeu livre, na marca do pênalti, e conseguiu isolar. Nem os seis minutos de acréscimos dados pelo árbitro evitaram o vexame na Fonte Nova. 

O próximo compromisso do Bahia será neste domingo (17), quando enfrenta o Jequié, fora de casa, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Baiano. Fora da zona de classificação do estadual, o tricolor não depende das próprias forças para avançar no torneio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *