40% dos consumidores vão parcelar compras da Páscoa

(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

A Semana Santa está mais cara – e isso o consumidor já tem percebido  nos últimos dias. Para atrair a clientela, lojas e supermercados oferecem a possibilidade de parcelamento em até dez vezes. A prática deve ser adotada por quatro em cada dez consumidores brasileiros. Do total que decidiu adiar o pagamento, 50% vai usar o cartão de crédito em parcela única; a outra metade prefere dividir em até quatro vezes.

Os dados são do levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). “Mesmo que a economia venha se recuperando de forma mais lenta que o esperado, as vendas nesta Páscoa podem aquecer o varejo. É momento de o setor investir em promoções para atrair consumidores”, avaliou o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

A opção de parcelamento, no entanto, divide opiniõesde consumidores e economistas. A professora de Filosofia Ivana Carneiro, 46 anos, foi às compras nesta quarta-feira (17) e, segundo ela, parcelar é criar uma bola de neve.

A professora já não compra os famoso ovos de Páscoa há bastante tempo. “Acho um gasto desnecessário, porque, além de ser chocolate como outro qualquer, não se justifica o valor cobrado. Já avisei a meus sobrinhos que eles vão ganhar dinheiro”, afirmou.

Ilusão
Quanto à possibilidade de parcelar as compras, Ivana foi taxativa: “É uma ilusão. A compra vai ter de ser paga de qualquer jeito e, como comida é algo que a gente compra todos os meses, o parcelamento vai acabar se tornando uma bola de neve”.

O CORREIO ouviu nesta quarta-feira (17) consumidores em supermercados da capital baiana e, dos entrevistados, 20% optaram pelo parcelamento. Os 80%, mesmo concordando que os preços estão mais altos, acreditam que a compra parcelada não é a solução. No entanto, não descartam o uso do crédito em parcela única.

Esse é o caso de Florisvaldo Amorim, 45 anos, que estava à procura de um ovo de Páscoa para o filho de 8 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *