terça-feira, outubro 15

Homens são resgatados em trabalho análogo à escravidão na Bahia

Foto: Divulgação | Coetrae-BA

Uma ação de combate ao trabalho escravo no município de Ribeirão do Lago, no sudoeste da Bahia, resgatou três trabalhadores em condição análoga à escravidão, na segunda-feira, 5. A operação foi realizada pelo Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo na Bahia (Netp), Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), e de outros órgãos que compõem a Comissão para a Erradicação do Trabalho Escravo na Bahia (Coetrae).

De acordo com informações da Secretaria de Comunicação do estado (Secom), os trabalhadores resgatados são do sexo masculino, com idade entre 40 e 55 anos. Eles estavam trabalhando em uma fazenda na região, sem condições de higiene e alojamento. Os trabalhadores são do município de Itambé.

Durante a operação, as equipes que realizaram o resgate também constatou que os alojamentos não possuíam água potável para beber ou cozinhar, e nem para guardar e conservar alimentos, 

A equipe do Netp informou que o resgate dos trabalhadores não é limitado à retirada física do local de trabalho, mas é acompanhado de um conjunto de medidas para reparar os danos causados às vítimas. Essa reparação é feita com relação aos prejuízos no âmbito da relação trabalhista. Além disso, é feito também o acolhimento por órgãos de assistência social.

Os trabalhadores resgatados serão encaminhados para a secretaria de assistência social do município, que promove o atendimento das demandas e o acompanhamento, junto com a inserção social dos trabalhadores e suas famílias.

A exploração de trabalhadores em condições análogas à de escravo é crime, e gera repercussões administrativas, cíveis e criminais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *