TRF4 concede habeas corpus a dono do Grupo Petrópolis

Reprodução Globo

Preso desde agosto, o empresário Walter Faria, dono do Grupo Petrópolis, deve a liberdade concedida a partir de decisão da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) nesta quarta-feira (11). 

Ele estava preso preventivamente por decisão proferida pela 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) no âmbito da 62ª fase da Operação Lava-Jato. De acordo com o TRF4, Faria terá que pagar fiança no valor de R$ 40 milhões e usar tornozeleira eletrônica. Na decisão 8ª Turma ainda decidiu que o executivo também fica proibido de deixar o país sem autorização judicial.

Walter Faria é investigado por lavagem de dinheiro em um esquema de pagamento de propina da empreiteira Odebrecht. Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o Grupo Petrópolis teria auxiliado a Odebrecht a pagar os valores por meio da troca de reais no Brasil por dólares em contas no exterior.

As investigações ainda apontam que Faria teria utilizado um programa de repatriação de recursos de 2016 para trazer ao Brasil cerca de R$ 1,4 bilhão obtidos de maneira ilegal.

A defesa do empresário solicitou a concessão de liberdade argumentando que os depoimentos de testemunhas ouvidos ao longo do processo demonstraram que a parcela de responsabilidade do empresário seria muito menor do que a inicialmente cogitada. Outro argumento da defesa de Walter Faria foi de que o executivo sempre colaborou com as investigações, não existindo intercorrências capazes de caracterizar obstrução das mesmas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *