quinta-feira, abril 2

Com volume de chuvas acima da média, Prefeitura de Alagoinhas mobiliza força-tarefa; equipes atuam nas áreas afetadas

Limpeza no Silva Jardim (Foto: Ana Simono)

Assim como diversas cidades baianas, Alagoinhas recebeu um volume significativo de chuvas. No 1º dia do ano, a cidade registrou 67mm de água, superando a média prevista para este período. Em um dia, choveu mais da metade do que se esperava, em média de precipitação, para o mês todo.

Visando reforçar os serviços de contingência, a Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SESEP) uniu esforços à Secretaria Municipal de Infraestrutura (SECIN) e ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), criando uma força-tarefa com diversas frentes de trabalho que atuam, desde a noite de ontem, nos locais afetados.

Nesta quinta-feira (2), as equipes seguem em campo para minimizar os impactos causados pelas chuvas.

No Silva Jardim, profissionais fazem a limpeza, a varrição e a desobstrução de segmentos da rede. Segundo o secretário municipal de serviços públicos, André Barros, todas as medidas estão sendo adotadas para minimizar os danos causados pela intensidade das chuvas. “Faremos uma limpeza para melhorar o fluxo e já está em andamento um estudo. É importante destacar que essa obra aqui foi dada como concluída em 2016 por gestões anteriores. Estamos com todos os profissionais mobilizados e outros pontos da cidade, como a Lagoa da Cavada e a Lagoa da Feiticeira, também estão sendo monitorados”, afirmou.

O SAAE segue com limpeza de fossas e apoio operacional na Lagoa da Feiticeira e no Riacho do Mel. A autarquia informou que carros-pipa, assim como o hidrojato, também estão nas áreas afetadas, e uma frente de trabalho atua na Lagoa da Cavada. A previsão é que 3 bombas sejam utilizadas para diminuir o nível da água no local, como ação preventiva a alagamentos.

Na Rua Ipiranga, do Jardim Petrolar, as equipes trabalham com carro-pipa e caçamba. A Prefeitura abriu frentes de trabalho também na Quintino Bocaiúva, na Praça Kennedy, na Baixa da Candeia e na Rua Quinze de Novembro. Entre as ações, estão a limpeza com retirada de sedimentos, desobstruções de bueiros e galerias e uma análise técnica destes locais. No total, mais de 80 profissionais atuam na operação.

Embora ainda existam problemas de alagamentos em alguns pontos, a Prefeitura aponta para uma grande redução de casos, se comparado a anos anteriores – isso por conta das maiores intervenções da história da cidade para a prevenção a alagamentos, como as obras de macrodrenagem das Poligonais e da região da Cavada.

Com previsão de chuva nos próximos dias, a equipe técnica da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) também segue de prontidão, com visita às regiões afetadas e atendimentos à população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *