sexta-feira, fevereiro 21

Secretaria da Educação do Estado amplia em 100% o número de unidades escolares com oferta de Educação em Tempo Integral

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) ampliará em 100% o número de escolas com oferta de Educação em Tempo Integral. A rede, que já conta com 92 unidades, terá, este ano, mais 128 colégios com esta modalidade, passando a ofertar, inclusive, Educação Profissional e Tecnológica. No total, serão 220 unidades da rede com oferta de Educação Integral em 155 municípios dos 27 Territórios de Identidade.

coordenador executivo de Projetos Estratégicos, Marcius Gomes, destaca que, com o aumento de oferta de Educação em Tempo Integral, a rede passará a atender pouco mais de 22 mil estudantes, o que significa mais oportunidades de aprendizagens, por meio da ciência, da arte, do esporte e da cultura, sobrepostos aos componentes curriculares, como Português e Matemática.

“A implantação de novas escolas de Tempo Integral é um compromisso do governador Rui Costa e do Secretário Jerônimo Rodrigues, atendendo aos Planos Nacional e Estadual de Educação. Não queremos só avançar na oferta, mas também nos indicadores de aprendizagem, reconhecendo que a Educação em Tempo Integral oferece grandes possibilidades para a juventude, a partir de uma proposta pedagógica inovadora, voltada para o projeto de vida dos estudantes”, destacou o gestor da SEC.

Ainda conforme Marcius, os estudantes de Tempo Integral contarão com uma alimentação diferenciada e com os programas e projetos estratégicos da educação, tais como os Jogos Escolares, o Ciência na Escola, as Escolas Culturais e o Centro Juvenil de Ciências e Cultura (CJCC), além dos voltados à Educação Ambiental e à Saúde, os artísticos culturais e as políticas para as juventudes.


A Educação em Tempo Integral com oferta de Educação Profissional, de acordo com o superintendente de Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, vai possibilitar uma formação de maior qualidade aos estudantes, garantindo a sua permanência e outros novos espaços formativos que irão com a probabilidade de ir além do currículo mínimo, que está na Base Nacional Comum Curricular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *