sexta-feira, setembro 25
Shadow

Coronavírus: trabalhadores informais receberão auxílio de R$ 270 da prefeitura

(Max Haack/Secom)

Como medida para minimizar os impactos econômicos no comércio de Salvador durante a pandemia do novo coronavírus, que tem forçado o isolamento social e o fechamento de estabelecimentos para evitar aglomeração e a proliferação da doença Covid-19, o prefeito ACM Neto anunciou nesta segunda-feira (30) um auxílio de R$ 270 para trabalhadores informais.

O programa Salvador por Todos vai auxiliar profissionais como ambulantes, baleiros, taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos com mais de 60 anos de idade pelos próximos três meses. No total, serão destinados R$105 milhões para 20.485 trabalhadores cadastrados pelo município e a previsão é que os pagamentos sejam efetuados já na semana que vem. 

“O programa foi pensado para aqueles trabalhadores que fundamentalmente vivem do comércio informal. Nós sabemos que a nossa capital é uma das que tem o maior número de ambulantes, feirantes, baleiros e pessoas em geral que vivem do comércio informal. As pessoas que estão cadastradas na Prefeitura de Salvador vão começar a ter o direito de receber o benefício mensal no prazo inicial de três meses. Esse prazo poderá ser prorrogado se a crise perdurar. Se nós percebermos que os efeitos econômicos e sociais do coronavírus exigirão a prorrogação dos prazos, nós o faremos”, declarou ACM Neto durante coletiva à imprensa na área externa do Palácio Thomé de Souza. 

O prefeito explicou os parêmetros usados para chegar ao valor de R$ 270. “R$ 70 é o preço médio do gás de cozinha de nossa cidade e R$ 200 é o preço médio para a compra de duas cestas básicas por mês em nossa cidade. Por isso estamos anunciando agora o valor de R$ 270”, disse ele que, em seguida, reiterou que os R$ 105 milhões serão financiados com a economia de despesas não essenciais. 

A ambulante Simone Alves, que faz parte de um grupo de mais de 300 ambulantes do Subúrbio Ferroviário, viu no programa um alívio para a categoria. “Muitos de nós não têm o que comer. A gente vem pegando doações de empresários e de moradores para garantir o almoço diário de muitos, mas não é o suficiente. Agora, com esses R$ 270, a situação tende a melhorar um pouco”, disse ela. 

O programa também foi bem visto pelos feirantes. “Para a gente que é feirante, veio em boa hora. Apesar das feiras estarem funcionando, tivemos uma perda mais de 60%, porque as pessoas não estão saindo de suas casas. Quando saem, preferem fazer as compras no mercado”, declarou Nilton Ávila, presidente do Sindicato dos Feirantes e Ambulantes da Salvador. 

Quem recebe
Terão direito a receber o auxílio de R$270 mensais 12 mil ambulantes; 622 guardadores de carro que deixaram de faturar com a isenção temporária das vagas de Zona Azul na cidade; 1.290 baleiros; 646 baianas de acarajé; 334 recicladores; 400 pessoas que recebem Aluguel Social; 3.639 taxistas e mototaxistas acima de 60 anos; e 1.554 motoristas de aplicativos, também com idade superior a 60 anos. 

Todos esses profissionais estão cadastrados na Prefeitura, em secretarias como Ordem Pública (Semop), Mobilidade (Semob) e Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre). Eles serão avisados diretamente que possuem direito ao Salvador para Todos, podendo sacar os valores já a partir da semana que vem, via conta bancária (a medida precisa ser aprovada na Câmara de Vereadores, o que deve acontecer até esta terça (31).

Quem não estiver cadastrado e deseja reivindicar o auxílio, deve fazer a solicitação junto à respectiva secretaria, comprovando ter atuação no comércio informal e não possuir outra fonte de renda.

Outras medidas
Além disso, o programa engloba outras medidas, algumas já em andamento, como doações de cestas básicas e quentinhas, abertura de vagas de acolhimento, distribuição de luvas, máscaras e produtos e higiene para a população carente, além da instalação de sanitários com chuveiros para pessoas em situação de rua. Somadas, todas essas medidas, incluindo o Salvador para Todos, irão contemplar 195 mil pessoas. 

“O Salvador para Todos foi criado para que as pessoas que perderam suas rendas em função dessa crise não morram de fome. Ele envolve, só para citar algumas das iniciativas, a doação de mais de 170 mil cestas básicas por mês para idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência, além da entrega de alimentos para pessoas em situação de rua e auxílio financeiro para diversas categorias que atuam na informalidade, que irão receber esses R$ 270”, afirmou ACM Neto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *