sábado, setembro 26
Shadow

67% da população de Alagoinhas não tem acesso a coleta de esgoto

Foto: Vanderley Soares

Alagoinhas, no agreste baiano, tem quase 70% da população sem acesso a coleta de esgoto. O número, que é de 2018, representa 67,6% da população ou 101,9 mil dos 150,8 mil habitantes. Divulgados nesta quarta-feira (8), os dados são do novo relatório do Instituto Trata Brasil com base no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis). Dos 13 municípios mais populosos do estado, o segundo com pior índice de coleta de esgoto é Camaçari, com 57,8% da população [169,7 mil dos 293,7 mil habitantes] sem esse direito que é amparado na Constituição Federal.

Logo em seguida vem Teixeira de Freitas, no extremo sul, com 57,7%, [91,4 mil dos 158,4 mil habitantes]. Depois, aparecem Lauro de Freitas com 53,3% de população sem coleta [103,9 mil dos 195 mil]; Ilhéus com 39,3% [65,2 mil dos 164,8 mil]; Feira de Santana com 39% [237,8 mil dos 609,13 mil habitantes]; Porto Seguro com 30% [43,9 mil dos 146,6 mil habitantes]; Juazeiro com 26,6% [57,2 mil dos 215,1 mil habitantes]; Itabuna com 21,7% [46,1 mil dos 212,7 mil moradores]; Salvador com 18,7% [534,2 mil dos 2,9 milhões de habitantes].

MELHORES DA LISTA
Os melhores índices de coleta ficam com Vitória da Conquista, com 7,8% da população sem coleta, 26,4 mil dos 338,8 mil habitantes; Jequié com 11,8% [18,3 mil dos 155,8 mil habitantes] e Barreiras, terceiro melhor lugar entre as 13 maiores, com 13,6% [20,9 mil dos 153,8 mil moradores].

Se Liga Alagoinhas com Bahia Notícias e Trata Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *