sábado, setembro 26
Shadow

Fiscalização e responsabilidade social têm que acompanhar o decreto que começa a vigorar hoje

No dia 20 de maio escrevi uma nota admitindo que o comercio poderia ser aberto desde que fosse assinado um TAC -Termo de Ajuste de Conduta entre o Ministério Público,  representantes da classe empresarial, da classe trabalhadora e do poder executivo,  assumindo a responsabilidade, em conjunto, pela fiscalização e conscientização da necessidade imperativa da observância das restrições impostas pelo decreto.

Foto: Reprodução

O decreto começa a vigorar hoje e já recebi foto da fila formada na CAIXA, o que pode estar acontecendo em lotéricas, correspondentes bancários e outras agências bancárias.

As pessoas não estão observando a distância exigida entre elas, nem estão portando máscaras. Necessário se faz, portanto, que a fiscalização da prefeitura vá ao local, estabeleça a distância e avise que os que não estiverem com máscara NÃO SERÃO ATENDIDOS, sob pena de multas e outras sanções aos estabelecimentos. Ao mesmo tempo tem que exigir que esses estabelecimentos procedam a fiscalização e orientação da fila.

Se não houver rigor, corremos sérios riscos de provocar a disseminação do vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *