quinta-feira, setembro 24
Shadow

Auxílio emergencial: governo cria site para trabalhador acompanhar solicitação

Quem fez a solicitação do auxílio emergencial de R$ 600, ainda não recebeu ou não foi selecionado, tem, a partir desta terça-feira (5), um novo site para consultar a situação do requerimento do auxílio. Além do site e do aplicativo da Caixa Econômica Federal, as pessoas vão poder acompanhar seu pedido na ferramenta que pode ser acessada nos seguintes endereços: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br.

No portal, criado pelo Ministério da Cidadania e pela Dataprev – estatal de tecnologia que processa os pedidos –, o trabalhador poderá acompanhar todo o detalhamento do pedido, como resultado, data de recebimento e envio dos dados pela Caixa à Dataprev e vice-versa, além da motivação da negativa do benefício. O cidadão poderá ainda acompanhar a análise de uma eventual segunda solicitação.

Bom lembrar que quem não teve o pedido aprovado ou está com pedido em análise não deve procurar esta informação em uma agência da Caixa ou casa lotérica, para evitar filas e aglomerações. A consulta sobre a situação do auxílio deve ser feita somente online, no aplicativo e nos sites citados acima.

Cadastro com erro de informação ou incompleto

Ao menos 12,4 milhões de pessoas vão ter de refazer o cadastro no programa no aplicativo ou no site do auxílio emergencial. A informação foi dada na segunda-feira (4) pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Segundo ele, este é o total de inscritos que tiveram o cadastro classificado como inconclusivo, porque as informações não puderam ser analisadas pela Dataprev.

De acordo com o presidente da Caixa, os cadastros inconclusivos podem estar relacionados a dados divergentes, como número do Cadastro de Pessoa Física (CPF), endereço e informações sobre dependentes.

Guimarães enfatizou que apenas os cidadãos com pedidos considerados inconclusivos podem refazer o cadastro. Quem teve o benefício rejeitado e recebeu a classificação de inelegível não pode retificar os dados.

Como e onde refazer o cadastro do auxílio emergencial

No aplicativo ou nos sites, quem receber o aviso de “benefício não aprovado” pode verificar o motivo e fazer uma contestação. Se o aviso for de “dados inconclusivos”, o solicitante pode fazer logo a correção das informações e entrar com nova solicitação.

Segundo a Caixa, as principais inconsistências nos dados informados pelos solicitantes são:

  • Marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;
  • Falta de inserção da informação de sexo;
  • Inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;
  • Divergência de cadastramento entre membros da mesma família;
  • Inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Dos 97,7 milhões de pedidos de auxílio emergencial, 50,5 milhões foram aprovados, 32,8 milhões considerados inelegíveis e 13,7 milhões receberam a classificação de inconclusivos e necessitam de complemento cadastral.

(Com informações de Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *